Página Inicial







Brasil: É urgente enfrentar os problemas do sistema carcerário
18 de Janeiro de 2017

 Arcebispo de Natal (no Estado do Rio Grande do Norte), Dom Jaime Vieira Rocha, disse que é urgente enfrentar os problemas do sistema carcerário brasileiro, que causou a morte de 134 presos desde o início do ano.

 

“Sem dúvida, é necessária uma urgente reflexão sobre as condições dos nossos presídios. Suplicamos ao bom Deus para que apazigue os ânimos daqueles nossos irmãos a fim de que renunciem à violência, e a sociedade e o Estado busquem o diálogo e encontrem caminhos para enfrentar a problemática que envolve o nosso sistema prisional”, lê-se num comunicado.

 

A nota, divulgada no domingo, 15 de janeiro, foi motivada pelo massacre ocorrido no dia anterior, quando pelo menos 26 presos foram mortos durante uma briga entre grupos rivais na Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, região metropolitana de Natal. Um dos motivos da tragédia é a superlotação do presídio, que tem capacidade para 620 presos e abriga 1.150.

 

Trata-se do terceiro caso com dezenas de mortos nas prisões do país em 2017. No início de janeiro, houve massacres semelhantes em Manaus (67 mortos) e Boa Vista (33 mortos).

 

“Promover a justiça, socorrer a vítima, recuperar o preso é proteger a sociedade. Defender privilégios, alimentar a sede de vingança e segregar os condenados em contextos alienantes e desumanos é envenenar nosso próprio futuro”, é o que também afirma uma nota publicada há alguns dias pelos Missionários Combonianos no Brasil.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados