Página Inicial







Brasil: Morte de Dorothy Stang completa 12 anos
13 de Fevereiro de 2017

No domingo, 12 de fevereiro, assinalou-se os 12 anos da morte da Irmã Dorothy Stang.

 

Americana naturalizada brasileira, a Ir. Dorothy Stang foi assassinada em Anapu, no Estado de Pará, no Norte do Brasil. Dorothy era a voz dos pobres agricultores e defensora da floresta amazónica. A Bíblia era a sua arma de combate e nunca se intimidou perante as inúmeras ameaças de morte.

 

No cenário dos conflitos agrários no Brasil, seu nome associa-se aos de tantos outros homens, mulheres e crianças que morreram e ainda morrem sem ter seus direitos respeitados.

 

O corpo da Missionária está enterrado em Anapu, onde recebeu e recebe as homenagens de tantos que nela reconhecem as virtudes heroicas da fé cristã.

 

Irmã Dorothy

Dos longínquos campos do Senhor,

De lá ela chegou

Pra mãe terra fértil,

Que é das mulheres

Que é dos homens

Que é de todos.

Aqui ela aportou.

Pregou, falou, aconselhou.

Andou terra adentro.

Fez nascer a árvore,

Que cobrou a floresta,

Germinou os frutos

De uma Amazônia de Paz.

Falou de Paz antes de tombar.

Quem assistiu irmã Dorothy tombar?

As árvores tão caladas?

Os frutos tão assustados?

Os rios tão parados?

Os peixes encurralados?

As terras vermelhas?

Tão vermelhas...

Tão vermelhas!

Do teu sangue.

Mas, tua voz não se calará!

Jamais, Jamais, Jamais!

Tua voz se multiplicará

Nos que já se foram,

Que hoje estão contigo.

Nós que ficamos

Fortalecidos estamos,

A rimar amor com dor.

Amor pela terra, amor pelo direito a ter direito.

Na dor pela perda, na dor pela luta,

Que enluta tão bruta!

Dorothy vive, viverá em cada uma/um de nós!

Em cada um que gritar:

Terra é de quem precisa!

Vida é a terra!

Terra é a vida!

Salve irmã Dorothy!

 

Poema escrito por Fátima Matos - Fórum de Mulheres - 16/02/2005



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados