Página Inicial







Sudão: Condenação de Meriam é uma perseguição direta dos cristãos
4 de Junho de 2014

A sentença de morte de Meriam Yehya Ibrahim, mulher cristã acusada de apostasia, é uma “clara e direta perseguição aos cristãos no Sudão”. A denuncia é feita pelas igrejas cristãs no Sudão reunidas no “Sudanese Council of Churches” (SCC). Em comunicado, o SCC pede a anulação da sentença condenatória e a libertação imediata da mulher. As Igrejas lembram que a sentença viola os artigos 31 e 38 da Constituição Provisória e sublinham que o Sudão assinou a Carta Internacional dos Direitos Humanos que garante a liberdade de culto e consciência.

 

A senhora Ibrahim é acusada de apostasia e adultério, e além da pena de morte corre o risco de ser flagelada com 100 chibatadas. A mulher, grávida de oito meses no momento da prisão, deu à luz uma menina no cárcere.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados