Página Inicial







Moçambique: Missionário dehoniano distinguido pela ONU
20 de Junho de 2014

O sacerdote e cirurgião, Pe. Aldo Marchesini recebeu no passado dia 12 de Junho o prémio “World Population Award”. O galardão das Nações Unidas destina-se a premiar pessoas e organizações que se distinguiram em melhorar as condições de saúde das populações.

 

O Pe. Aldo Marchesini é um missionário dehoniano, da Província da Itália do Norte, que trabalha em Moçambique há mais de 40 anos e que se tem dedicado ao tema da população e à assistência médica aos doentes nos hospitais.

 

“Viver com os mais pobres é uma experiência extraordinária, porque pouco a pouco se compreender, como dizia Jesus, que os sábios e inteligentes não conseguem perceber os segredos do mundo, abertos, pelo contrário, aos pequenos e pobres”, disse o religioso dehoniano.

 

A ONU destaca o trabalho do missionário na área da obstetrícia, sem nunca ter deixado Moçambique durante a guerra civil, na qual foi “raptado e preso várias vezes”.

 

O padre Aldo Marchesini é seropositivo. Contraiu esta doença durante a operação a uma mulher seropositiva que estava a dar à luz. Mas o facto de ser seropositivo não o afasta das missões: prefere estar em Moçambique e, junto dos colegas, enfermeiros e doentes, mostrar que é possível combater esta terrível doença que mata milhares de pessoas no mundo inteiro.

 

Como médico, faz mais de dez cirurgias por semana.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados