Página Inicial







Médio Oriente: 17 mil refugiados e 172 mortos após ataque de Israel
14 de Julho de 2014

Mais de 17 mil pessoas já deixaram suas casas em Gaza e procuraram refúgio junto à ONU após o início da ofensiva israelita na região. De acordo com autoridades locais, 172 palestinianos morreram desde a última terça-feira, 8 de Julho.

 

O governo de Israel justifica a ofensiva militar como uma retaliação aos ataques contra território israelita a partir da Faixa de Gaza.

 

Segundo o governo de Israel, mais de mil foguetes foram disparados pelo grupo palestiniano Hamas no período.

 

Pelo menos três israelitas ficaram gravemente feridos com os ataques, mas não houve mortes no lado de Israel.

 

Os ataques na região aumentaram após o sequestro e assassinato de três adolescentes israelitas em junho e, na sequência, a morte de um adolescente palestiniano em Jerusalém, supostamente por vingança.

 

A ONU estima que 77 por cento das pessoas mortas em Gaza sejam civis. No entanto, o porta-voz das Forças de Defesa de Israel (IDF), tenente-coronel Peter Lerner, contestou os números, a dizer que os alvos são os militantes do Hamas e "locais terroristas", incluindo as casas dos agentes seniores.

 

"Não queremos prejudicar os civis em Gaza, mas eles devem saber que permanecer próximo aos terroristas e à infraestrutura do Hamas é extremamente perigoso", explicou Lerner.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados