Página Inicial







Nigéria: Sequestradas mais 20 mulheres
11 de Junho de 2014

Pelo menos vinte jovens foram sequestradas no nordeste da Nigéria, perto da cidade onde há quase dois meses homens do grupo islamita armado Boko Haram raptaram mais de 200 estudantes.

 

Este novo sequestro aconteceu no sábado, 7 de Junho, numa comunidade de Garkin, no Estado de Borno, onde as estudantes foram sequestradas em meados de Abril.

 

De acordo com as informações, “homens armados levaram pelo menos 20 mulheres e três rapazes que vigiavam o povoado", contou Alhaji Tar, membro de uma milícia de auto-defesa local.

 

"Todos os homens do lugar estavam em pastos com o gado quando o ataque aconteceu", acrescentou Tar.

 

As informações divergem sobre o número de mulheres raptadas neste acampamento de nómadas peuls, uma etnia maioritariamente muçulmana, e nenhum contacto foi estabelecido com os sequestradores.

 

Na região, são comuns os sequestros para pedir resgate, geralmente pagos com animais, mas os habitantes têm medo de comentar detalhes por temer represálias por parte do grupo islamita armado Boko Haram que realiza há cinco anos uma insurreição sangrenta na região.

 

"Não é a primeira vez que mulheres são sequestradas nesta região e são libertadas unicamente quando pagamos o resgate com animais", diz Alhaji Tar.

 

"Eles chegam, invadem casa por casa, obrigam as mulheres a sair e pedem por ela de 30 a 40 vacas por sua libertação", explicou.

 

Os habitantes pagam o resgate, mas não informam às autoridades.

 

Uma autoridade do governo do estado de Borno, que pediu para não ser identificada, afirmou que não estava a par do sequestro de sábado, mas negou estar ciente de sequestros anteriores.             

 

"Esta é a primeira vez que ouvimos falar de sequestro de mulheres peuls e estamos tentando estabelecer as circunstâncias deste sequestro e decidir que acções tomar", declarou.

 

Nem o Exército nigeriano nem a polícia reagiram a este sequestro, mas Mike Omeri, coordenador do Centro Nacional de Informação, indicou que não tinha recebido nenhuma informação sobre os últimos acontecimentos.

 

Desde o sequestro das estudantes em 14 de Abril, o Boko Haram tem intensificado suas acções, particularmente no estado de Borno, onde na semana passada o grupo atacou pelo menos quatro aldeias, deixando centenas de mortos.

 

Na terça-feira, a polícia fechou três grandes mercados de Abuja, após informações de que eles seriam alvos de um ataque do Boko Haram.

 

A rodoviária da periferia da capital foi atingida duas vezes, em Abril e Maio, por ataques que mataram quase 100 pessoas, e 118 outras pessoas foram mortas em 20 de Maio num ataque contra um movimentado mercado de Jos.

 

O Exército nigeriano, que anunciou saber o local onde estão as estudantes sequestradas, afirmou na segunda-feira, 9 de Junho, que havia impedido os ataques "maciços" em aldeias em Borno e Adamawa, no último fim-de-semana.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados