Página Inicial







Fátima: Crianças convidadas a construir um mundo melhor
11 de Junho de 2014

“Aqui também se constrói Portugal”, afirmou o bispo de Leiria-Fátima.

 

A Peregrinação das Crianças é uma das mais bonitas do Santuário de Fátima. É também uma das mais participadas. Realiza-se há mais três décadas e tem como momento alto o dia 10 de junho, sendo que algumas atividades - como a visita às casas dos videntes, a oferta de flores a Nossa Senhora, entre outras celebrações também de oração - se realizem também no dia 9.

 

Este ano não foi exceção. Acompanhadas pelos seus familiares, párocos, catequistas e professores, milhares de crianças rumaram à Cova da Iria. Entregaram ao Santuário de Fátima o resultado do trabalho que tinham desenvolvido durante o mês de maio, em resposta à campanha promovida pela instituição, que assim recebeu milhares de pequenos tijolos em papel, decorados pelas crianças, e em que cada uma delas revelou o que se propõe fazer pela construção de um mundo melhor, principal apelo da peregrinação, ao qual se juntou a exortação ao amor a Deus e a Nossa Senhora.

 

Tudo foi diferente nesta peregrinação, a começar pela moldura do grande grupo dos pequenos peregrinos, que este ano se estima terem sido 35 mil; o recinto ganhou cor, à qual se juntou o multicolorido trazido pelas t-shirts e bonés das crianças. O altar foi modificado recebendo uma grande tela que lembrou o tema da peregrinação “Ó Jesus, é por vosso amor”; os cânticos das celebrações foram interpretados por crianças e o hino da peregrinação foi inédito; a zona da escadaria esteve reservada para as crianças, uma parte acolheu um grande mapa do Mundo, imperfeito, que foi reconstruído, durante a Eucaristia, com os tijolos oferecidos pelas crianças.

 

Além da recitação do Rosário, na Capelinha das Aparições, e da participação na Eucaristia, no Recinto de Oração, as crianças foram convidadas a assistir à encenação “Ó Jesus é por vosso amor”, na Basílica da Santíssima Trindade. Desenvolvida por um grupo vindo de Campo da Madalena, Viseu, a encenação repetiu-se às 15:00, no mesmo local.

 

No total, incluindo as crianças, participaram na celebração eucarística, que foi antecedida da recitação do Rosário, à volta de 200 mil peregrinos. A Eucaristia, presidida por D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana do Castelo, foi concelebrada por D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, e por 150 sacerdotes.

 

Na homilia, D. Anacleto Oliveira lembrou a importância de cada ser humano se sentir pertença de Deus e colaborador da obra redentora e reparadora de Deus para o Mundo. Numa linguagem simples, direcionada às crianças, D. Anacleto Oliveira pediu-lhes para agradecerem a Deus “por todas as pessoas que nos fazem bem” e apelou à construção de mundo melhor, “um mundo sem buracos”, em que cada buraco no mapa do Mundo significa “solidão, miséria, guerra, uma maldição, quando as pessoas não querem saber de Deus”.

 

Aqui também se constrói Portugal

Nas palavras finais da celebração eucarística, D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, despediu-se das crianças e de quem as acompanhava, disse-se sensibilizado “pelo espetáculo de beleza” que via nesta peregrinação e relembrou a importância das crianças na reconstrução do Mundo.

 

“Não se esqueçam de uma coisa: ocupais um lugar importante no coração de Deus, Deus conta muito convosco. (…) Aqui também se constrói Portugal, não é só na Assembleia da República”, afirmou D. António Marto, pedindo que todos os peregrinos rezassem com ele uma Avé Maria com uma intenção muito especial, por ser dia 10 de junho, feriado nacional, Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesas: “ Para que Portugal seja um lar onde todos possam viver como irmãos, onde todos possam viver em paz, em fraternidade e onde não falte trabalho”.

 

Com informações do Santuário de Fátima.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados