Página Inicial







Vaticano: Mundial de futebol e tráfico de pessoas
20 de Maio de 2014

O Campeonato Mundial de Futebol 2014, a ser realizado no Brasil no mês que vem, foi tema de uma coletiva na Sala de Imprensa da Santa Sé nesta terça-feira, 20 de Maio. Entretanto, o motivo não foi para falar da festa, mas para falar do tráfico de seres humanos no âmbito da campanha “Jogue a favor da Vida – denuncie o tráfico de pessoas”. A campanha é promovida pela Rede Internacional da Vida Consagrada, Talitha Kum.

 

A conferência de imprensa foi aberta pelo cardeal brasileiro D. João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

 

"Os religiosos e religiosas encontram-se empenhados com a sua missão em todo mundo, no meio de todas as formas de pobreza, e tocam com as próprias mãos a humilhação, o sofrimento, o tratamento desumano e degradante provocado a mulheres, homens e crianças por esta escravidão moderna", declarou o responsável.

 

De acordo com a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), esta iniciativa procura “sensibilizar e informar a sociedade civil, em especial os grupos mais vulneráveis, sobre o tráfico de pessoas e a exploração sexual”, além de alertar sobre risco do crescimento do crime e outras formas de violações dos Direitos Humanos durante “megaeventos” como o Campeonato do Mundo de Futebol.

 

Para a coordenadora da rede ‘Um Grito pela Vida’, irmã Eurides Alves de Oliveira, o propósito é criar "um clima de vigilância e de reação ao tráfico humano e à exploração sexual”.

 

“Queremos mostrar aos turistas e aos brasileiros que o Brasil se opõe radicalmente à exploração sexual e ao tráfico de pessoas. Existem leis e punições severas para os envolvidos”, reforçou.

 

A campanha usa as redes sociais para informar e sensibilizar a população sobre os riscos e para possibilitar a denúncia de casos de tráfico.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados