Página Inicial







Mundo: Esperança de vida cresce no mundo inteiro
16 de Maio de 2014

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a esperança de vida das pessoas aumentou no mundo inteiro.

 

Segundo o Relatório Mundial de Estatísticas de Saúde 2014, divulgado na quinta-feira, 15 de Maio, uma menina nascida em 2012 deve viver 73 anos e um menino, 68 anos. Esses números mostram uma alta de seis anos em comparação às crianças nascidas em 1990.

 

Em Portugal, a longevidade dos homens portugueses passou de 71 para 77 anos e das mulheres de 78 para 84 anos, o que garante o país no 10.º lugar do ‘ranking’ dos países em que as mulheres têm maior longevidade.

 

O país com a maior esperança de vida para os homens é a Islândia, com 81,2 anos, seguida da Suíça, Austrália, Israel e Singapura. Entre as mulheres, o Japão lidera com média de 87 anos, seguido da Espanha, Suíça, Singapura e Itália.

 

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, afirmou que uma razão importante para a melhora global da esperança de vida foi a redução das mortes de crianças menores de cinco anos.

 

Mas Chan alerta que ainda existe uma grande diferença entre ricos e pobres. As populações dos países desenvolvidos têm uma oportunidade muito maior de viver uma vida longa do que as das nações de baixa renda. Um menino nascido em um país rico tem a esperança de viver 76 anos, 16 anos mais que um menino nascido em um país pobre. Entre as meninas a diferença é ainda maior: 82 para meninas nascidas em países de alta renda e 63 para aquelas nascidas em nações de baixa renda.

 

Apesar disso, o relatório mostrou que os países que registraram o maior avanço neste campo foram justamente os mais pobres. A OMS cita que a esperança de vida na Libéria aumentou 20 anos, passando de 42 anos em 1990, para 62 em 2012.

 

Estão ainda na lista: Etiópia (45-64), Maldivas (58-77), Camboja (54-72), Ruanda (48-65) e Timor-Leste (50-66), país de língua portuguesa que viu a esperança de vida subir de 50 para 66 anos durante o mesmo período.

 

O documento alerta que em nove países africanos a população vive, em média, menos de 55 anos. Entre eles estão dois lusófonos, Angola e Moçambique.

 

Constam também na lista República Centro-Africana, Chade, Côte d'Ivoire, também chamada de Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Lesoto, Nigéria e Serra Leoa.

 

No Brasil, a OMS disse que a esperança média de vida de homens e mulheres também aumentou, passou de 66 anos em 1990 para 74 anos em 2012. Mais especificamente, a esperança de vida entre os homens brasileiros é de 70 anos e entre as mulheres é de 77.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados