Página Inicial







Santa Sé: Papa pede "compaixão e paz" após assassinato de adolescentes israelitas
1 de Julho de 2014

“O Papa Francisco se une à dor inenarrável das famílias atingidas por esta violência homicida e à dor de todas as pessoas feridas pelas consequências do ódio, e pede a Deus que inspire em todos pensamentos de compaixão e de paz”.

 

A declaração foi feita pelo Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi após a confirmação de que os três adolescentes israelitas que haviam desaparecido no início de Junho foram encontrados mortos na Cisjordânia.

 

Pe. Lombardi define o assassinato como “execrável e inaceitável”, além de um “gravíssimo obstáculo no caminho rumo à paz pela qual temos que incansavelmente rezar”.

 

Naftali Frenkel e Gilad Shaar, de 16 anos, e Eyal Yifrach, de 19 anos, eram alunos de escolas religiosas judias e foram vistos pela última vez nas proximidades de Hebron, quando voltavam para casa após a aula em um seminário.

 

De acordo com as informações, os corpos foram encontrados em uma vala bem próxima ao local onde desapareceram.

 

"O Hamas é responsável e o Hamas vai pagar", reagiu o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, para quem os adolescentes "foram sequestrados e assassinados a sangue frio por animais selvagens". Netanyahu convocou uma reunião com o gabinete de segurança para discutir qual resposta será dada ao crime, enquanto o grupo que controla a Faixa de Gaza disse que qualquer ação de Israel "abriria os portões do inferno".

 

Neste sentido, o comunicado da Santa Sé sublinha que “a violência gera nova violência e alimenta o círculo mortal do ódio”.

 

Netanyahu fez também um apelo ao presidente palestiniano Mahmoud Abbas para que abandone o pacto de reconciliação que assinou com o Hamas em Abril.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados