Página Inicial







Vaticano: Papa encontra sudanesa condenada à morte por ser cristã
25 de Julho de 2014

O Papa Francisco recebeu na quinta-feira, 24 de julho, na Casa Santa Marta, Meriam Yahia Ibrahim Ishag, jovem sudanesa de 26 anos condenada à morte em maio, no Sudão, por ter se casado com um cristão e - aos olhos da lei islâmica - ter se "convertido" ao cristianismo.

 

Meriam estava acompanhada de seu marido Daniel Wani e seus dois filhos, Martin de um ano e meio, e Maya, de apenas dois meses, que nasceu enquanto a mãe esteve na prisão.

 

A família chegou ao Vaticano acompanhada pelo vice-ministro das Relações Exteriores da Itália, Lapo Pistelli, que mediou o acordo para trazer Meriam e sua família à Itália, de onde partirão agora para os Estados Unidos.

 

O encontro com o Pontífice durou pouco menos de meia hora e se realizou num clima sereno e afetuoso. O Papa agradeceu a Meriam e sua família pelo testemunho corajoso de constância na fé. Meriam agradeceu ao Santo Padre pelo apoio e conforto recebido por meio de sua oração e de tantas outras pessoas de boa vontade.

 

Meriam, que cresceu com a mãe cristã, nunca praticou o Islão. Apesar disso, a sentença se baseou na lei islâmica vigente no Sudão desde 1983, que proíbe as conversões, e suscitou uma onda de indignação mundial.

 

Ao receber Meriam e sua família, Francisco manifestou sua proximidade, atenção e oração também por todos aqueles que sofrem por causa de sua fé e pelos cristãos que sofrem perseguições ou limitações impostas à liberdade religiosa.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados