Página Inicial







Mundo: Quebrar a cadeia da corrupção
9 de Dezembro de 2015

Celebra-se nesta quarta-feira, 9 de dezembro, o Dia Internacional Contra a Corrupção.

 

A demissão de Joseph (Sepp) Blatter como presidente da FIFA, abre um novo capítulo em um dos casos de corrupção mais emblemáticos da história recente, o que deixa claro, de modo evidente, que esta praga não é exclusiva do sector público, mas um flagelo empresarial que, anualmente, se apropria de 10 por cento do PIB mundial. Acabar com a corrupção não é nem será uma tarefa fácil e deve iniciar com um compromisso individual para, de seguida, se tornar em um compromisso comunitário.

 

Saiba mais sobre iniciativas e possíveis acções contra a corrupção.

 

A corrupção é um fenómeno social, político e económico complexo, que afecta a todos os países. Em contextos diferentes, a corrupção mina as instituições democráticas, retarda o desenvolvimento económico e contribui para a instabilidade política. Embora tenham sido criados organismos e feitas leis para garantir a utilização adequada dos recursos, diz o ditado popular italiano que “feita a lei, descobre-se o engano”. Por esta razão, as Nações Unidas (ONU), interpretando o desejo das pessoas que sofrem as consequências deste mau costume, convida a todos os povos do mundo a darem a própria contribuição para “quebrar a cadeia da corrupção, que atinge particularmente os pobres, dificulta o crescimento económico inclusivo e desvia os fundos tão necessários para os serviços essenciais”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados