Página Inicial







Vaticano: Paróquias mobilizam-se para os refugiados
9 de Setembro de 2015

Depois do apelo do Papa Francisco para que todas as paróquias da Europa se mobilizem para acolher famílias de refugiados, as duas paróquias do Vaticano, São Pedro e Sant’Ana, já organizam o acolhimento.

 

De acordo com o Pe. Bruno Silvestrini, pároco da Paróquia de Nossa Senhora Sant’Ana, “agora, é o momento do acolhimento, o acolhimento que queremos dar aqui no Vaticano, de modo particular também com o sorriso nos lábios, com o entusiasmo cristão de quem acolhe amando as pessoas que estão diante de nós.”

 

“A nossa igreja é uma paróquia de confim, de fronteira. Está aberta todos os dias e todas as pessoas podem vir, independentemente da língua, da raça, da religião, da cultura. Alguns vêm para pedir, outros oferecem a sua disponibilidade a ajudar. Ajudamos a todos naquilo que podemos, como podemos, sempre em comunhão com o elemosineiro, com a Caritas da paróquia, que procura prover alimento, vestiário, aquilo que é necessário”, explica.

 

Também um pouco por toda a Europa igrejas se esforçam para atender o apelo do Papa: acolher, em todo o Velho Continente, famílias de refugiados.

 

Em França, muitos bispos se pronunciaram para dar a paróquias e comunidades disposições sobre acolhimento aos refugiados.

 

O arcebispo de Viena, Cardeal Christoph Schönborn, esteve pessoalmente na passagem fronteiriça de Nickelsdorf (próximo do confim com a Hungria) para encontrar os refugiados e os agentes humanitários que os estão assistindo.

 

Por sua vez, o arcebispo presidente do episcopado polonês, Dom Stanisław Gądecki, pediu durante a homilia dominical que cada paróquia se prepare para acolher migrantes perseguidos, “dando-lhes a possibilidade de iniciar uma nova vida”.

 

E na Bélgica, a Caritas Internacional recebeu duzentas e cinquenta ofertas por parte de proprietários disponibilizando apartamentos aos que pedem asilo; uma vez certificados os requisitos, caberá às autoridades competentes gerir os alojamentos.

 

Na rede social Twitter, o Papa Francisco reiterou o seu apelo: “Que cada paróquia e comunidade religiosa na Europa acolha uma família de refugiados”, diz o texto, seguido de dois hashtags. #Jubileu #refugeeswelcome.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados