Página Inicial







México: Desaparecimento de 43 estudantes completa um ano
29 de Setembro de 2015

O trágico desaparecimento de 43 estudantes completa um ano no México e “ninguém pode ficar indiferente”.

 

“A consciência da grandeza e da dignidade de toda pessoa nos deve levar a amar, respeitar, promover e defender a vida em todas as suas expressões e momentos, e não tolerar e incentivar a cultura da morte”, diz a mensagem do Bispo da Diocese de Chilpancingo-Chilapa, Dom Salvador Rangel Mendoza. A mensagem, publicada em 26 de setembro, um ano depois da tragédia em Iguala, recorda a chacina de 43 estudantes pelos narcotraficantes com a cumplicidade de políticos locais no Estado mexicano de Guerrero.

 

“Diante desta situação dramática”, escreve Dom Rangel Mendoza, “os discursos não bastam. É necessário um esforço das autoridades competentes para esclarecer os factos e chegar juntos, com a sociedade, começando pelas famílias dos estudantes, à verdade”.

 

Dom Rangel Mendoza, afirma: “Devemos começar a examinar nós mesmos diante de nossa consciência cívica e nos perguntar o que causou esses eventos deploráveis e reprováveis. Assim nos damos conta de que a causa principal é o esquecimento da dignidade e dos direitos de cada pessoa”.

 

O bispo recomenda a todos duas coisas: oração e trabalho. “Peçamos a Deus o dom da paz, e de trabalhar para ela com ações concretas em favor do diálogo, a verdade, a justiça, a reconciliação e o respeito pela vida, pela dignidade e direitos de todos”, lê-se na mensagem que se conclui com um apelo a “não deixar espaço à desordem e anarquia” e a construir a paz juntamente com as “pessoas boas e positivas” que vivem no Estado de Guerrero.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados