Página Inicial







Sudão do Sul: Agravamento da situação humanitária
24 de Novembro de 2015

As Nações Unidas informaram que a situação humanitária continua a deteriorar-se no Sudão do Sul. Agências humanitárias apontam para a existência de cerca de 7,5 milhões de pessoas que enfrentam insegurança alimentar.

 

Um surto de malária sem precedentes está a afetar quase todos os estados do país mais novo do mundo, de acordo com os relatos da ONU.

 

O Sudão do Sul já lida com mais de 2,3 milhões de pessoas que foram forçadas a fugir das suas casas desde o início do conflito, que há dois anos opõe o governo e os rebeldes.

 

Em nota separada, o coordenador humanitário da ONU para o Sudão do Sul condenou com veemência um assalto à mão armada ocorrido na sexta-feira nas instalações da ONG Nilo Hope, na capital Juba.

 

Eugene Owusu disse que trabalhadores humanitários tiveram armas apontadas enquanto eram roubados “bens significativos” que transportavam consigo.

 

A ação seguiu-se a pelo menos 32 incidentes violentos contra agências de auxílio, que foram reportados por agências humanitárias em outubro. Em Juba foram registadas 15 tentativas ou casos assalto e roubo. Um funcionário morreu num incidente ocorrido em setembro.

 

O responsável disse que a violência e os crimes contra as entidades humanitárias no Sudão do Sul colocam em risco a capacidade de prestação de auxílio dos trabalhadores, quando “as necessidades são maiores do que nunca”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados