Página Inicial







Roma: Mensagem dos capitulares combonianos
5 de Outubro de 2015

“Agora chegou o momento de levar o Capítulo para a vida do Instituto”. Com estas palavras, o Superior Geral cessante P. Enrique Sánchez González, que presidiu à celebração eucarística conclusiva do XVIII Capítulo Geral, convidou os delegados capitulares a transmitir a todos os confrades o espírito e a mensagem destas semanas vividas em fraternidade. No sábado, 3 de Outubro, último dia do Capítulo, o P. Enrique Sánchez leu o decreto formal de conclusão do Capítulo depois de ter sido aprovado pelos capitulares.

 

Às 11:30 horas, iniciava-se a celebração eucarística conclusiva do Capítulo. Durante a homilia, o P. Enrique salientou três palavras: coragem, alegria e esperança. Convidou a todos e a cada um a renovarem a esperança no Amor de Deus, fonte do nosso empenho missionário, para levar com maior alegria o anúncio do Evangelho aos mais pobres e às periferias do sofrimento. A novidade do Capítulo – disse o P. Henrique – é que “o Senhor não se cansou de nós, Ele ainda continua connosco... e o melhor ainda está para vir”.

 

No final da Eucaristia, o novo Superior Geral, P. Tesfaye Tadesse, agradeceu ao P. Enrique e seu Conselho pela dedicação e pelo entusiasmo na orientação do Instituto ao longo dos últimos seis anos. De seguida, a Superiora Geral das Irmãs Missionárias Combonianas, Madre Luzia Premoli, que participou na celebração com outras irmãs, expressou a sua gratidão pela colaboração experimentada com a Direcção Geral dos Combonianos, durante os últimos cinco anos.

 

Mensagem dos capitulares

 

Queridos irmãos,

 

Paz em Cristo, nossa Vida!

 

Encontrando-nos agora a concluir o XVIII Capítulo Geral, sentimos um desejo forte de partilhar convosco uma mensagem de comunhão e esperança. Estivestes muito presentes nas nossas reflexões e decisões; obrigado pela vossa oração e sobretudo pelo vosso testemunho de serviço e dedicação.

 

Reconhecemos com gratidão o serviço feito nas circunscrições na preparação deste Capítulo Geral: propostas, sugestões e reflexões que nos ajudaram muito no discernimento.

 

É difícil pôr por escrito a experiência que vivemos juntos durante estes dias. Seguramente que foi uma celebração de fraternidade, de paixão partilhada pela missão. Empenhámo-nos na procura das pegadas de Daniel Comboni entre os desafios missionários que nos coloca a humanidade de hoje. Tudo sob a ação do Espírito do Ressuscitado, que nos faz ultrapassar medos e desânimos, para ousar a profecia de um mundo novo de reconciliação, justiça e plenitude na paz.

 

De modo particular, acompanhou-nos o sofrimento das pessoas com que fazemos causa comum. Trazemos no coração a República Centro-Africana, o Sudão do Sul, a Eritreia, a tragédia dos refugiados… e de maneiras distintas cada um dos países em que vivemos. Estas tragédias são também nossas; o Amor vence sempre o mal por mais insuperável que pareça.

 

No termo deste Capítulo, afirmamos que foi uma experiência de alegria e unidade que nos maravilhou: redescobrimos a beleza da nossa vocação missionária comboniana. O Senhor Jesus continua a chamar-nos a escrever o Evangelho da Misericórdia nas periferias sofredoras, entre os mais pobres e não evangelizados, muitas vezes descartados de um sistema de morte ou anulados pela indiferença.

 

Hoje, a realidade complexa da sociedade, da Igreja, do nosso Instituo faz-nos confrontar com os nossos limites de diversas maneiras. Mais que nunca, estamos convidados a uma profunda conversão pessoal, comunitária e institucional, ao encontro transformante com o Bom Pastor, coração do nosso carisma, e à requalificação dos nossos empenhos para sermos cada vez mais servos e colaboradores humildes da missão.

 

Os gestos e o magistério do Papa Francisco, com quem nos encontramos, e que, manifestando apreço pelo que fazemos, nos deu a sua bênção, confirmaram o sonho de Daniel Comboni.

 

Finalmente, queremos agradecer convosco ao superior geral, Enrique Sánchez, e ao seu Conselho por este sexénio de doação total ao Instituto: que a certeza de terem servido Deus em nós os encha de alegria no caminho missionário que os espera.

 

Igualmente, ao P. Tesfaye Tadesse, novo superior geral, e aos conselheiros que o vão ajudar na direção do Instituto, renovamos a nossa amizade, oração e colaboração responsável.

 

Quando receberdes os documentos capitulares e os tiverdes nas vossas mãos, podeis estar seguros que são verdadeiramente vossos: nós fomos somente instrumentos de Deus, tentando fazer convergir ideias, sonhos e propostas. Agora, todos juntos, sem distinção, podemos encarná-los, como Maria nossa Mãe, em atitudes missionárias cheias da alegria do Evangelho que hoje o mundo nos pede com insistência.

 

Os membros do XVIII Capítulo Geral



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados