Página Inicial







Uganda: Refugiados sul-sudaneses lotam acampamentos
27 de Julho de 2016

O Uganda recebeu mais refugiados do Sudão do Sul em cerca de três semanas que nos primeiros seis meses do ano, revelou o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur).

 

Na segunda-feira, 25 de julho, mais de 2,4 mil refugiados entraram em território ugandês e fizeram subir para mais de 37,8 mil o número de sul-sudaneses no país desde 8 de julho, quando começaram os combates entre froças leais ao presidente Salva Kiir e ao vice-presidente Riek Machar.

 

No último semestre, o total de pessoas que deixaram o Sudão do Sul para o Uganda foi de 33.838.

 

O Acnur destaca que cerca de 90 por cento dos refugiados são mulheres e crianças que provêm de regiões do país como o estado de Equatória Oriental e da capital Juba.

 

A situação de segurança continua volátil, apesar da redução da violência desde o início de julho. Os recém-chegados relatam que testemunharam combates, saques, milícias armadas, incêndio de casas e o assassinato de civis.

 

Várias mulheres e crianças disseram ter sido separadas dos seus maridos ou pais por grupos armados que alegadamente recrutam homens para as suas fileiras impedindo-os de cruzar a fronteira. A situação é considerada extremamente preocupante.

 

O Sudão do Sul tem cerca de 1,69 milhões deslocados internos como consequência do conflito iniciado em dezembro de 2013. Os países vizinhos acolhem 831,5 mil sul-sudaneses principalmente a Etiópia, o Sudão e o Uganda.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados