Página Inicial







Itália: Privatizar a água vai contra o desejo do povo
26 de Abril de 2016

O padre Alex Zanotelli, missionário comboniano, divulgou um comunicado intitulado “Água: a traição do Estado”.

 

Para o missionário, “o que aconteceu na Câmara dos Deputados, no 21 de abril, é um insulto à democracia”. Os deputados decidiram que a água seja explorada pelo mercado de negócios, contrariando a decisão de 26 milhões de italianos que votaram no Referendo de 12-13 de junho de 2011 a pedir pela retirada da água do mercado.

 

Zanotelli insiste que “a água deve sair do mercado e que não se pode obter lucros deste bem comum. A água é vida, é a Mãe de toda a Vida no planeta. Privatizá-la equivale a vender a própria mãe! É uma blasfémia!”

 

Na verdade, escreve Zanotelli, “a questão da gestão da água é uma questão de vida ou de morte para todos nós e, sobretudo, para os mais empobrecidos do mundo, os quais, devido ao aquecimento global do planeta, a água será sempre cada vez mais escassa. Se permitirmos que as empresas nacionais e multinacionais se apoderem da água, como se fosse uma mercadoria, teremos milhões e milhões de mortos devido à sede”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados