Página Inicial







África: Bispos querem informação positiva sobre o continente
17 de Maio de 2016

O representante da Associação das Conferências Episcopais da África Oriental (AMECEA), sublinhou a necessidade de ter notícias positivas sobre o continente africano, de modo particular as iniciativas promovidas pela Igreja católica: “Há muitas actividades que não são transmitidas pelos media”, disse.

 

Para o Padre Chrisantus Ndaga, “a África é muitas vezes descrita como um continente de trevas, de morte e fracassos sociais, devido a problemas étnicos, conflitos violentos e epidemias como a SIDA e o vírus Ébola”.

 

“Ao longo destes anos emergiu o desejo de partilhar notícias e informações entre a Igreja e a África – acrescentou o P. Ndaga –, segundo o qual há também o desejo de fazer com que a voz da Igreja em África seja ouvida não só no seio do continente, mas também além fronteira”.

 

A mesma ideia foi levantada pelo P. Bosco Anyalla, Director da Agência Católica Africana de Notícias (CANAA), segundo o qual “demasiados contextos africanos são usados como exemplos negativos, com expressões como ‘país esmagado pela pobreza; um governo definido pela corrupção; um sistema político baseado no etnocentrismo; uma sociedade divida pelas religiões; uma comunidade oprimida pela doença e, mais recentemente, um covil de terroristas’. Esta forma de narrar a África – afirmou – é muitas vezes usada por não africanos”.

 

Estas observações foram feitas durante um simpósio de jornalistas católicos que decorreu em Nairobi, no Quénia, de 10 a 13 de maio. No simpósio de quatro dias, tomaram parte jornalistas católicos de dez países africanos: Quénia, Uganda, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe, Seychelles, Malawi, Nigéria, Gana e Sudão do Sul.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados