Página Inicial







Mundo: 74% dos habitantes não têm liberdade religiosa
28 de Junho de 2016

Estudo aponta que 74% dos habitantes do planeta viviam em países sem liberdade religiosa em 2014. Em 2013, 77% das pessoas no mundo não tinham liberdade religiosa.

 

O relatório «Tendências Globais sobre as Restrições Religiosas», publicado pela Pew Research Center dos Estados Unidos, analisou o grau de liberdade religiosa a atos de hostilidade relacionados a religião em 198 países.

 

As estatísticas mais recentes mostram que 24% dos países tem restrições altas ou muito altas às atividades religiosas. Como esta lista inclui alguns dos países mais povoados do mundo, 74% do total de habitantes do planeta padece esta falta de liberdade religiosa.

 

Em 2014 houve um aumento notável dos atos terroristas realizados por grupos extremistas como ISIS, Boko Haram ou Al Qaeda. O número de países afetados pela presença de grupos com este tipo de terrorismo passou de 73 em 2013 para 82 em 2014. Alguns destes países somente apresentam atividades de recrutamento ou financiamento destes grupos, mas em 60 países em 2014 se registraram mortos ou feridos por causa de seus ataques. O número aumentou dos 51 países com vítimas em 2013.

 

As regiões mais afetadas pela ausência de liberdade religiosa são o Médio Oriente e o Norte de África, seguidas pelas regiões da Ásia e do Pacífico. Os países com um índice médio e menores restrições são Europa, América e África do Sul. Médio Oriente e Norte da África também apresentaram o nível mais alto de hostilidades sociais do estudo.

 

A lista dos países mais povoados que padecem ausência de liberdade religiosa incluem a China (o país com maior índice de restrições governamentais), Egito, Indonésia, Rússia e Turquia (onde se registram restrições tanto por parte das autoridades como por parte da sociedade civil) e Paquistão (o país com maior índice de hostilidades sociais relacionadas com a religião).

 

Com informações de Gaudium Press.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados