Página Inicial







Sudão do Sul: Mensagem de esperança e encorajamento
17 de Junho de 2016

Os Bispos do Sudão do Sul estiveram reunidos em Juba de 14 a 16 de junho e ao final do encontro publicaram uma mensagem de esperança e encorajamento para todos os sul-sudanês.

 

Na mensagem intitulada «Não tenham medo: Ergam-se perante a adversidade», os bispos dizem que agora é o momento para o governo e todos os cidadãos trabalharem juntos pelo o futuro: “Não cedam às críticas destrutivas; em vez disso, arregacem as mangas e comecem a trabalhar para construir uma nova nação para nós mesmos, para nossos filhos e para os filhos de nossos filhos".

 

Sobre a atual situação do país, os bispos lembram a assinatura do Acordo de paz celebrado em 2015: “Só quando tivermos parado de nos matar a nós mesmos é que podemos sentar juntos para reconstruir a nação”.

 

“Somos encorajados pela formação do Governo de Transição de Unidade Nacional e temos agora uma janela de oportunidade, um espaço para respirar, para o Sul do Sudão encontrar sua própria solução para o fim dos conflitos. Nossa nação ainda é frágil, mas este é o momento para a reforma e reconstrução”, escrevem os bispos.

 

No documento, os bispos lamentam a “negatividade e o pessimismo” do povo: “Chega de negatividade, de gente que ainda está mergulhada nas velhas formas de poder e tribalismos”.

 

Os bispos também encorajam o Governo de Transição a concentrar esforços nas prioridades do povo para aliviar o sofrimento, incluindo: “o cessar-fogo abrangente, a garantia de segurança para todos os sul-sudaneses (quer nas cidades ou no campo), a melhora da economia, a prestação de serviços básicos e a solução para a crise humanitária”.

 

A mensagem fala ainda do papel da Igreja nessa situação e os bispos se comprometem a estimular a paz e a reconciliação em todas as pessoas de boa vontade: “Não há nenhuma outra instituição nacional que pode assumir este papel de liderança; nós humildemente aceitamos essa carga de responsabilidade”.

 

No trecho em que falam sobre a violência que assola o país, os bispos recordam a Irmã Veronika Terézia Racková, das Missionárias Servas do Espírito Santo, que morreu após ser baleada por soldados do SPLA há cerca de um mês.

 

“Aos olhos das pessoas a quem ela serviu, ela já é mártir. Que ela descanse em paz. Sua morte deve chamar a atenção e ser símbolo de todas as outras mortes… não deve haver mais tais atrocidades”, escreveram os bispos.

 

No final da mensagem, os bispos indicam o caminho a seguir:

“Este ano jubilar da Misericórdia é um momento oportuno para começar a longa jornada de paz e reconciliação. Convidamos o povo do Sudão do Sul e todas as pessoas de boa vontade em todo o mundo para continuar a orar e a trabalhar pela paz e a reconciliação. Convidamos a todos os partidos para manter fiel ao princípio do diálogo para resolver suas diferenças. Convidamos os nossos líderes, os cidadãos e amigos para se comprometer com a reforma e reconstrução de nossa nação, construindo a paz juntos, e reafirmamos o nosso compromisso com esta tarefa”.



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados